S. E. Gama - 42 anos


Foi no dia 15 de novembro 1975 que surgia um time do povo e, que a partir daí, nascia uma paixão candanga. Hoje a Sociedade Esportiva do Gama completa mais um ano de sua existência. São 42 anos de glórias, conquistas, títulos e muita admiração. O alviverde tem aumentado a sua massa em todos os quatros cantos do Brasil e do mundo. Nessa data tão especial de hoje, o clube deseja aos torcedores gamenses muito amor verde em cada coração. Que em 2018 seja um ano de nosso retorno ao futebol nacional. Parabéns, Gama! Parabéns, nação.




História


Assim surgiu o Mais Querido do DF

Até o início dos anos 70, a cidade do Gama era conhecida apenas pelos seus times amadores, tais como Flamengo, Itamaracá, Cruzeirinho, Imperial, Gama Atlético Clube, Penharol Atlético Clube, Vasquinho, entre outros. Esse movimento fez crescer cada vez mais a vontade da cidade ter o seu primeiro clube profissional de futebol.


Fundada em 1975, pelo senhor Hermínio Ferreira Neves, o Tim, a Sociedade Esporte do Gama foi a primeira equipe profissional da cidade gamense. O fundador era presidente da equipe amadora Minas Atlético Clube.

Formado inicialmente com jogadores das mais diversas equipes amadoras da cidade, o Gama logo ganhou a simpatia da população local. O dia 21 de fevereiro de 1976 vai ficar marcado como o dia do seu primeiro jogo profissional, válido pelo Torneio Imprensa. Com o apoio do senhor Valmir Campelo de Bezerra, administrador regional da cidade de Gama e grande admirador do futebol local, o Estádio da Administração do Gama foi reconstruído e reinaugurado no dia 9 de outubro de 1977.

Diante do apoio das autoridades e do entusiasmo do povo local, a Sociedade Esporte do Gama começou a brilhar logo nos seus primeiros anos. Em 1977 e 1978, o Gama conquistou o bicampeonato do Torneio Imprensa e o seu torcedor era o de maior frequência nos estádios do Distrito Federal.

Quatro anos depois da sua fundação, em 1979, a equipe conquistou o seu primeiro título Brasiliense. O adversário, Brasília Futebol Clube, era tricampeão e o time com mais recursos de Brasília.

O Gama já era uma grande realidade e em uma partida contra o popular Flamengo/RJ, em 1979, foi capaz de dividir o público no Estádio Bezerrão. Treinados pelo inesquecível Martim Francisco, o inesquecível time não sai da cabeça dos saudosos torcedores: Hélio, Carlão, Kidão, Décio, Odair, Manoel Ferreira, Péricles, Roldão, Robertinho e Fantato.

Com apenas seis anos de fundação, em 1981, o “Gamão do Povão” chegou ao seu primeiro título regional. A equipe conquistou o Torneio Centro-Oeste, que rendeu um convite da Federação Goiana de Futebol para a equipe participar do Campeonato Goiano. Apesar de envaidecida com o convite, a diretoria optou por não aceitar.

O segundo título Candango aconteceu em 1990, com o comando do presidente Antônio Alves do Nascimento. Em 1992, com o presidente Wagner Marques, o time decolou de uma vez e passou a ser o grande clube do Distrito Federal. O Gama conquistou os títulos Candangos de 1994, 1995, 1997 e 1998, ano especial para o torcedor, já que a equipe conquistou também a Série B do Campeonato Brasil, com a presença de 40 mil torcedores empurrando a equipe no estádio Mané Garrincha.

Essa foi a terceira participação do Gamão na primeira divisão, tendo jogado também em 1979 e 1980. A Sociedade Esportiva do Gama permaneceu na Série A até o ano de 2002. Em 2004, foi vice-campeão da Série C e disputou a Série B de 2005 até 2008. Em 2009 e 2010, jogou a Série C. Em 2011 jogou o seu último Brasileiro, na Série D.

O Gama é o maior campeão de títulos do Distrito Federal. Foram 11 títulos (1979, 1990, 1994, 1995, 1997, 1998, 1999, 2000, 2001, 2003 e 2015) ao longo da sua história.



Fonte: Memorial Gamense